Dizem que com a idade as pessoas se tornam invisíveis

Dizem que quando se chega a uma certa idade, depois dos trinta ou quarenta, as pessoas se tornam invisíveis, que o nosso protagonismo no palco da vida, baixa abruptamente e nos tornamos quase inexistentes.
Dizem-que-com-a idade

Achamos que o mundo só pertence aos jovens.

Eu não sei se me tornei invisível para o mundo, poderá ser até provável ou talvez não. Mas nunca estive tão consciente das coisas como hoje estou, nem nunca me senti tão protagonista do palco da vida como hoje me sinto.

Descobri que eu não sou um príncipe encantado e ainda bem que não, talvez isso se tornasse até muito aborrecido.

Eu encontrei simplesmente o homem que sou, para além das minhas fraquezas e grandezas.
Descobri que me posso dar ao luxo de não ser perfeito, de errar e de nem sempre corresponder às expectativas dos outros.

E apesar de tudo isso, consigo continuar mesmo assim a gostar de mim.

Quando olho para o espelho, não insisto em procurar quem eu era e sorrio para quem eu hoje sou.

Agradeço a oportunidade de poder escolher e decidir quem eu posso ser e sinto orgulho pelo caminho que já percorri. Estou contente por cada momento mau que superei e da experiência que adquiri em outros anos.

Assumo as minhas contradições e agradeço a todos o meu percurso de vida. Por pior que ela tenha corrido no passado, hoje, continuo vivo.

Continuo aqui e já não tenho aquela obsessão da perfeição que um dia tinha. Quando eu desisti de procurar a perfeição, comecei a conseguir alcançar as minhas metas e a perder alguns medos que tanto me pesaram anteriormente na vida.

Às vezes basta todos olharmos para o lado para reconhecer que a felicidade, sempre esteve “ali” perto, bem perto de nós.